ESCOLHA, PAGUE E RECEBA SEU PEDIDO SEM SAIR DE CASA

Gênero: Biografia

Formato: 16 x 23 | Ano: 2023

Peso: 394 gr.

Páginas: 244 | Polen soft 80g/m2

 

RAMO DE BAÑOS – de Pere Petit Este livro é a última etapa de uma longa viagem. A primeira se inicia em 1911 com a chegada de Ramon de Baños, técnico de laboratório e  ajudante de câmara, a Belém do Pará como operador e sócio de Joaquim Llopis, proprietário do Cinema Odeón. Nos dois anos seguintes criaram uma produtora para fazer documentários, reportagens e a revista cinematográfica Pará Films Jornal.

Em 1955, Ramon de Baños foi procurado pelo historiador Miquel Porter i Moix quando pesquisava para o seu livro Cinematografia Catalana, escrito em colaboração com a sua esposa, Guillemette Huerre. Assim, se inicia a segunda etapa dessa viagem, agora de ordem historiográfica, em que Ramon era um dos poucos sobreviventes das origens do cinema catalão, cinema que alcanço sua época dourada durante a primeira década do século XX.

A terceira etapa da nossa viagem foi a que empreendeu, há mais de uma década, Pere Petit, um catalão professor na Faculdade de História da Universidade Federal do Pará, o principal responsável por esta edição em português das memórias de Ramon de Baños. Se Palmira González nos aporta o seu conhecimento do cinema catalão para contextualizar os trabalhos iniciais de Ramon entre 1906 e 1911, Petit nos apresenta a extraordinária contribuição deste pioneiro do cinema catalão à cinematografia paraense e brasileira nos anos de 1911 a 1913.

Com esta edição da sua autobiografia, Ramon de Baños regressa

ao Brasil, entretanto seus documentos originais - notas, correspondência, o mecanoscrito das suas memórias e um esboço do que teria sido a sua continuação - permanecem na Filmoteca de Catalunya como fonte documental para futuras pesquisas sobre este personagem e as origens do cinema catalão e paraense.

 

                                                                      Esteve Riambau, Diretor da Filmoteca de Catalunya.

RAMO DE BAÑOS – de Pere Petit

R$70,00
Frete grátis a partir de R$299,00
RAMO DE BAÑOS – de Pere Petit R$70,00
Entregas para o CEP:

Meios de envio

  • Na Figueredo Avenida Gentil Bittencourt, 449, Belém, Pa - Atendimento de segunda à sexta das 10:00 às 19:00

    Grátis

Gênero: Biografia

Formato: 16 x 23 | Ano: 2023

Peso: 394 gr.

Páginas: 244 | Polen soft 80g/m2

 

RAMO DE BAÑOS – de Pere Petit Este livro é a última etapa de uma longa viagem. A primeira se inicia em 1911 com a chegada de Ramon de Baños, técnico de laboratório e  ajudante de câmara, a Belém do Pará como operador e sócio de Joaquim Llopis, proprietário do Cinema Odeón. Nos dois anos seguintes criaram uma produtora para fazer documentários, reportagens e a revista cinematográfica Pará Films Jornal.

Em 1955, Ramon de Baños foi procurado pelo historiador Miquel Porter i Moix quando pesquisava para o seu livro Cinematografia Catalana, escrito em colaboração com a sua esposa, Guillemette Huerre. Assim, se inicia a segunda etapa dessa viagem, agora de ordem historiográfica, em que Ramon era um dos poucos sobreviventes das origens do cinema catalão, cinema que alcanço sua época dourada durante a primeira década do século XX.

A terceira etapa da nossa viagem foi a que empreendeu, há mais de uma década, Pere Petit, um catalão professor na Faculdade de História da Universidade Federal do Pará, o principal responsável por esta edição em português das memórias de Ramon de Baños. Se Palmira González nos aporta o seu conhecimento do cinema catalão para contextualizar os trabalhos iniciais de Ramon entre 1906 e 1911, Petit nos apresenta a extraordinária contribuição deste pioneiro do cinema catalão à cinematografia paraense e brasileira nos anos de 1911 a 1913.

Com esta edição da sua autobiografia, Ramon de Baños regressa

ao Brasil, entretanto seus documentos originais - notas, correspondência, o mecanoscrito das suas memórias e um esboço do que teria sido a sua continuação - permanecem na Filmoteca de Catalunya como fonte documental para futuras pesquisas sobre este personagem e as origens do cinema catalão e paraense.

 

                                                                      Esteve Riambau, Diretor da Filmoteca de Catalunya.