ESCOLHA, PAGUE E RECEBA SEU PEDIDO SEM SAIR DE CASA

GÊNERO: Poesia

FORMATO: 14x22 | ANO: 2017

PES0:  97 gr           

PÁGINAS: 60 | Pólen 80 gr

SINÓPSE: O Livro Branco é o segundo livro de haicais de Flavio Machado, fazendo uma trilogia com o Livro Azul, publicado em 2013, e com o inédito Livro Amarelo. No Brasil o haicai chegou no início do século XX. O baiano Afrânio Peixoto, um dos primeiros a falar dessa forma poética no país, e outros escritores brasileiros produziram seus haicais: Guilherme da Silveira, Millôr Fernandes, Alice Ruiz, Paulo Leminski, entre outros. O poder de síntese atraiu Flavio Machado para o exercício da escrita. E a procura por uma linguagem própria, têm sido sua busca, como seguisse uma trilha não estreita como do livro de Basho. Nos primeiros contatos com os poetas do chamado movimento de poesia marginal, interessou-o o discurso a favor da linguagem poética enxuta, usando os versos curtos, recheados de ironia, humor, contrastando com a poesia discursiva.

Livro Branco - Flavio Machado

R$23,00
Livro Branco - Flavio Machado R$23,00
Entregas para o CEP:

Meios de envio

  • Na Figueredo Avenida Gentil Bittencourt, 449, Belém, Pa - Atendimento de segunda à sexta das 10:00 às 19:00

    Grátis

GÊNERO: Poesia

FORMATO: 14x22 | ANO: 2017

PES0:  97 gr           

PÁGINAS: 60 | Pólen 80 gr

SINÓPSE: O Livro Branco é o segundo livro de haicais de Flavio Machado, fazendo uma trilogia com o Livro Azul, publicado em 2013, e com o inédito Livro Amarelo. No Brasil o haicai chegou no início do século XX. O baiano Afrânio Peixoto, um dos primeiros a falar dessa forma poética no país, e outros escritores brasileiros produziram seus haicais: Guilherme da Silveira, Millôr Fernandes, Alice Ruiz, Paulo Leminski, entre outros. O poder de síntese atraiu Flavio Machado para o exercício da escrita. E a procura por uma linguagem própria, têm sido sua busca, como seguisse uma trilha não estreita como do livro de Basho. Nos primeiros contatos com os poetas do chamado movimento de poesia marginal, interessou-o o discurso a favor da linguagem poética enxuta, usando os versos curtos, recheados de ironia, humor, contrastando com a poesia discursiva.